domingo, 4 de maio de 2008

QUANDO EU NASCI

Quando eu nasci,
ficou tudo como estava.

Nem homens cortaram veias,
nem o Sol escureceu
nem houve estrelas a mais...
Somente,
esquecida das dores,
a minha mãe sorriu e agradeceu.

Quando eu nasci,
não houve nada de novo
senão eu.

As nuvens não se espantaram,
não enloqueceu ninguém...

Pra que o dia fosse enorme
bastava
toda a ternura que olhava
nos olhos da minha mãe...

Sebastião da Gama

12 comentários:

  1. que bonito...
    vim dar um abraço de amizade e encontro um parto... parabéns!
    beijo
    luísa

    ResponderEliminar
  2. Lindo, Minha Mãe!

    "Pra que o dia fosse enorme
    bastava toda a ternura que olhava
    nos olhos da minha mãe...".
    Faz-me lembrar a ternura que senti a olhar os meus filhos pela primeira vez.....

    E, principalmente,a ternura que sempre vejo nos teus olhos,MÃE!

    UM BEIJO, cheio de amor para a minha mãe sempre presente

    ResponderEliminar
  3. Um beijo com muito carinho neste dia lindo!

    Beijo cor de Maio:)

    ResponderEliminar
  4. Bela mensagem neste dia especial. Aqui comemoramos o Dia das Mães no próximo domingo. A todas as mães portuguesas o beijo carinho dos filhos do Brasil.

    ResponderEliminar
  5. já conhecia este poema, lembro de o declamar num dia da mãe.

    uma oa escolha menina...

    beij

    ResponderEliminar
  6. Uma linda homenagem! Tudo resumido no amor de mãe, na relação mãe e filho! Bela escolha! Beijos!

    ResponderEliminar
  7. O que dizer de alguma coisa tão linda?Só de ser mãe já é uma benção.Vim pelo blog do Odilon,tem receita do doce na SALA E COZINHA.

    ResponderEliminar
  8. Bela escolha, querida amiga Maripa!

    Feliz dia da mãe, dia este que se repete nos outros 364 dias do ano... mal eles nascem, nunca mais deixamos de ter dias da mãe.

    Beijinhos de Amor, Paz e Luz e uma mãe para uma mãe maravilhosa!

    ResponderEliminar
  9. Excelente este poema que escolheste
    de Sebastião Gama. Gosto muito e é sempre bom recordar.
    Jinhos mil
    Eu e o mar
    Tu e o mar

    ResponderEliminar
  10. Boa noite querida Maripa. Muito bonito este poema para o dia da mãe. Espero que tenha tido um dia muito feliz.
    Obrigada pelo miminho que me deixou.
    Beijinhos carinhosos e boa semaninha com muito carinho, muita paz e alegria.

    ResponderEliminar


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” disse Antoine de Saint-Exupéry.

Grata pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dar-me um pouco do seu tempo, deixando um pouco de si através da sua mensagem.