quarta-feira, 11 de junho de 2008

NÃO SEI:::

Beauty Magnolia and Michael Nyman Music

Não sei,

não sei quantas palavras

trémulas, sussurradas,

rezei.

Não sei se na rua da memória

que em mim guardo,

a alma incendiada apaguei.

Sei,

que a neve nos meus cabelos derreteu

e, gota a gota, pelo rosto foi escorrendo

a lembrar as lágrimas doridas que sequei.

...............................

Sonhadora, espreito o sol,

e olho as belas magnólias floridas

que na árvore da vida plantei.


Maripa

6 comentários:

  1. "...Avé, Avé...!"

    As almas iluminadas, entendem!

    Algumas, terão mais dificuldades, ou apontaram o olhar, numa outra direcção...

    Entre umas e outras, sai-se da escuridão, com o acto simples da entrega de coração...

    Abraço muito terno

    BIA

    ResponderEliminar
  2. Querida Maripa!

    Que lindo texto, que lindas floers, que linda música de um filme que adorei e que muitos, na altura, só disseram mal... enfim, opiniões!

    És linda e gosto muito de ti!

    Olha, por onde anda a tua foto? Já te disse o endereço de e-mail. De qualquer forma, o e-mail está no meu perfil.

    Fica bem.

    Beijinhos de Amor, Paz e Luz!

    ResponderEliminar
  3. Imensas as tuas palavras impressas em folhas dce mágnolia...

    Doce beijo

    ResponderEliminar
  4. O teu poema é delicioso.
    E essa delícia resulta de variadíssimos aspectos, que eu sinto, mas cuja explanação seria algo complexa para mim.
    Sublinho, no entanto, a harmonia dos sons que as tuas palavras produzem quando lidas em voz alta (faço-o mentalmente, mas é notória a musicalidade do poema).

    Beijinhos querida amiga poeta

    ResponderEliminar
  5. Olha...posso sentar-me a teu lado? Sabes o que me apetece fazer? Escolher uma relvinha bem fresquinha ou um pedaço de areia da praia onde ninguem pisou...e...nós duas ali sentadas, trocando estas confidências lindas!!!Aceitas?

    Tu eo Mar
    Eu e o Mar

    ResponderEliminar


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” disse Antoine de Saint-Exupéry.

Grata pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dar-me um pouco do seu tempo, deixando um pouco de si através da sua mensagem.