quarta-feira, 22 de outubro de 2008

QUASE NADA



Quase nada


O amor
é uma ave a tremer
nas mãos duma criança.
Serve-se de palavras
por ignorar
que as manhãs mais limpas
não têm voz.


Eugénio de Andrade

Imagem de Irina Anurova

12 comentários:

  1. Olá Maripa.
    Deliciosa maneira de definir amor...
    Gostei muito tivesses citado Eugénio de Andrade.
    Beijinhos com a ternura das mãos duma criança
    Ricardo

    ResponderEliminar
  2. Lindo poema, linda imagem e, como sempre, música da melhor qualidade.

    É tão bom vir aqui! O meu rapaz nem tempo tem para tocar o piano!

    beijos em tarde indefinida.

    ResponderEliminar
  3. Doce, doce e doce...

    Querida flor, senti tanta paz vendo essa imagem e lendo o verso, obrigada.

    lindo seja seu dia amadinha
    beijos

    ResponderEliminar
  4. Querida e Doce Maripa, após uma longa ausência, a qual peço-lhe desculpa, estou outra vez de volta e espero não me ausentar mais. Precisei fazer uma pausa, andei muito cansada nas primeiras semanas da nova época no trabalho e com muitas enxaquecas. Mas agora está tudo bem e aqui estou.
    Já tinha saudades de vir aqui e sentir o seu belo mar!
    Com calma virei ler os posts em atraso. Vim deixar-lhe muitos beijinhos e um abraço meiguinho de saudades.
    Desejo-lhe a continuação de uma semana com muito carinho, paz e alegria no seu coração lindo.

    ResponderEliminar
  5. Que belo poema, casando com a música e a foto! Ótima escolha, querida amiga! O amor é tudo isto sim, mas descrever é para poucos como E. Andrade! Beijos!

    ResponderEliminar
  6. Tanto que é este "quase nada"...

    :)Beijinho, e boa noite*

    ResponderEliminar
  7. Estas tuas músicas têm o poder de me chamarem. Mas me chamam de um jeito estranho. Mexem e alertam os sentidos do que está mais do quê fechado e ignorado: o coração.

    beijos em tarde de aviso chuvoso

    ResponderEliminar
  8. e tão bem ele soube cantar o amor...

    beijo
    luísa

    ResponderEliminar
  9. *
    SEGREDO
    ,
    Sei um ninho.
    E o ninho tem um ovo.
    E o ovo, redondinho,
    Tem lá dentro um passarinho
    Novo.
    Mas escusam de me atentar:
    Nem o tiro, nem o ensino.
    Quero ser um bom menino
    E guardar
    Este segredo comigo.
    E ter depois um amigo
    Que faça o pino
    A voar...
    ,
    in-Miguel Torga,
    ,
    conchinhas nocturnas, te envio,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  10. Olá amiga Maripa.
    Tudo em seu blog é muito iluminado.
    Essa criança nos faz lembrar os anjos de deus.
    beijos e muita paz.
    Apesar de sermos amigas virtuais, és muito especial, como amiga.
    Te desejo o meu carinho especial e uma semana com muitas luzes em seus caminhos.
    Que deus te abençõe sempre.

    Regina Coeli.

    ResponderEliminar


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” disse Antoine de Saint-Exupéry.

Grata pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dar-me um pouco do seu tempo, deixando um pouco de si através da sua mensagem.