sábado, 1 de novembro de 2008

PERDI-TE ROSA - LUAR



Chamei-te rosa - luar
cântico da noite
desassossego de pétalas
em lento desabrochar.

Quis-te rosa sem espinhos
flor orvalhada
enfeite de marés
que foram minhas.

Perdi-te rosa - poente
pétala
a
pétala
caindo
em
chuva
de
silêncios
no mar onde descanso
lágrimas filhas da dor
paridas em choro manso.

Perdi-te rosa - luar
no caminho da névoa
na procura de mais mar.


Maripa

Imagem de Nadya Kulagina

11 comentários:

  1. Olá minha LINDA Guerreira de Luz!

    Tristonha?!? Não, Maripa, não. O poema é lindo, mas senti tanta tristeza... A vida é linda, mesmo com as rosas que partem... Chegou a hora de partirem... e algo de novo surgirá!

    Cobro-te de luzinhas de cor verde e rosa, para amaciar o teu lindo coração!

    Beijinhos de Amor, Paz e Luz!

    ResponderEliminar
  2. ROSAS!
    Rosas no nome, Rosas na alegria, Rosas na dor.
    Rosas!

    Amarelas! Tão lindas! As minhas Rosas.

    A Rosa que já fui.

    beijos carinhosos

    ResponderEliminar
  3. O mar lhe dá alegria e não aceitará o repouso de suas lágrimas.
    Não se permita a dor, você é vida, é jardim em flor.

    Bela poesia triste :(

    lindo dia minha querida flor
    beijos

    ResponderEliminar
  4. De uma beleza serena e triste, sentida...

    Beijinho com ternura*

    ResponderEliminar
  5. Querida e Doce Maripa, sinto uma certa tristeza neste poema... então linda? Força!!!
    Adorei este novo look do seu cantinho com cheirinho gostoso de maresia e música encantadora e relaxante, que parece que estou a ser embalada nas ondas do seu mar.
    Você é maravilhosa, fica bem melhor com um grande sorriso e muita alegria no coração! Força lindinha!!!
    Bom fim-de-semana.
    Beijinhos carinhosos e abraço meiguinho.

    ResponderEliminar
  6. Não se perdem as nossas rosas...
    Procura-a bem dentro de ti! E quando a tristeza vier passa-lhe um carinho macio e pede-lhe que se vá! Acredita que funciona...

    É a saudade querida amiga, é a saudade!

    Abraço muito, muito terno

    BIA

    ResponderEliminar
  7. pergunto-me se as rosas se entristecem por terem espinhos!


    muito bonito, amiga
    beijo
    luísa

    ResponderEliminar
  8. Lindo este teu poema, Amiga!
    Palavras só tenho uma...estou aqui com o meu mar!
    Beijos no teu coração
    Eu e o Mar
    Tu e o Mar

    ResponderEliminar
  9. Entre o azul e o mar
    desabrochou uma rosa
    que inundada de luar
    perfuma a noite chuvosa...

    O mar...a poesia, alguns filmes, alguns livros, pontos em comum nas nossas personalidades.
    Voltarei!
    Isabel Branco

    ResponderEliminar
  10. *
    pétalas,
    são choros de mar
    ansia vigorosa
    no seu marejar
    clamando pela rosa
    ,
    conchinhas
    ,
    *

    ResponderEliminar


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” disse Antoine de Saint-Exupéry.

Grata pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dar-me um pouco do seu tempo, deixando um pouco de si através da sua mensagem.