terça-feira, 2 de dezembro de 2008

OS SONS DO PIANO



Porque os sons do piano
me aquecem a alma friorenta
deixo-me agasalhar em noites de mar aceso.

Nuvens de notas ritmadas
preenchem-me vazios
num crescendo de flores
e indolentes notas soltas...

Nestes acordes de fogo preso,
deixo a música incendiar o mar.

E os sons do piano, no sopro morno da noite,
alagam de marés as minhas horas
feitas de minutos, segundos
... e demoras.
Maripa

Imagem da net

18 comentários:

  1. Que lindo
    ler este poena ao som desse piano, foi um momento muito aprazível.
    Obrigada
    beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Horas de notas doces, demoras alagadas de canção.

    Lindo demais minha doce flor

    feliz dia
    beijos

    ResponderEliminar
  3. Cantar o mar com um piano.
    E depois, ouvir os sons que vêm de longe,
    de dentro da alma.

    Bjs

    ResponderEliminar
  4. que ternura...

    quando for grande quero ser como tu, e escrever assim.

    a foto...bem escolhida.

    beij

    ResponderEliminar
  5. e são as demoras que mais nos prendem
    são elas que mais nos acompanham no tempo

    muito bonito o teu poema, maripa
    beijo
    luísa

    ResponderEliminar
  6. *
    ouço o marulhar
    som ritmado
    bem musicado
    no “pianar”
    a marejar
    a poesia
    ao fim do dia
    a ver o mar
    ,
    instantâneas conchinhas, deixo,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  7. E assim a mim também me aquecem...lindo o teu poema e o piano lindo que ouvimos!!!
    Beijos de carinho
    O mar e Eu
    o mar e Tu

    ResponderEliminar
  8. na melodia do mar...os sons do teu piano...belos!
    beijos

    ResponderEliminar
  9. No momento não consigo ver a fotos mas ouço o piano e leio teu poema.
    A música e ele se integram. São lindos.

    beijos e seguiu mail

    ResponderEliminar
  10. Como me aquecem estas palavras...lindas.

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  11. também gosto do som do piano, mas sou apaixonada
    por violino, mas minha querida a musica pode elevar-nos ao céu
    beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Salvé Maripa

    Que poema doce...como é leve tocar piano...
    Também gosto de tocar, embora depois de antos anos já quase não saiba nada.
    Que todo esse mar recrie novas notas ...mesmo que sejam soltas.
    Não páre de tocar...

    Abraço meu
    Sempre,
    MAriz

    ESPAVO!

    ResponderEliminar
  13. Magnífica a ligação entre as palavras e os sons do piano.
    Que a poesia continua a alagar as tuas horas e a encher-nos a nós de magia. Obrigada, Maripa, por este momento.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  14. Venho retribuir o abraço que com carinho acrescenta a felicidade de estar aqui.

    Pois a presença é recíproca neste espaço onde a alma acrescenta.

    Saio, com carinho e

    m
    u
    i
    t
    o

    o
    b
    r
    i
    g
    a
    d
    o
    _________________________________.

    ResponderEliminar
  15. Os sons do piano são belos demais não são?

    São perfeitos.

    http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  16. Agasalhar-se com o som do piano, só mesmo para quem tem a sensibilidade apurada como a sua...


    Lindo, minha amiga!
    Sou sua fã!

    Beijos de luz e uma semana feliz...

    ResponderEliminar


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” disse Antoine de Saint-Exupéry.

Grata pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dar-me um pouco do seu tempo, deixando um pouco de si através da sua mensagem.