segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

NO MEU AMAR


No meu amar nunca és sombra
nem crepúsculo.
És o sol que me apetece.

Senhor de mistérios e de mitos.
Aquário de poentes
de caravelas
de naus.
Espelho ondulado das estrelas.

Senhor de falas secretas.
Jardim de peixes
de anémonas
de corais.
Jardim onde bebem os poetas.

Meu mar de perdição
de fascínio
de beleza
em ti me afogo cantando
para dissolver a tristeza.


Maripa

Imagem de Tim Wistrom

23 comentários:

  1. Querida Maripa, sabes bem o efeito que causam, em mim, os teus poemas e a tua música.

    Quanto a dissolveres a tristeza, é tão difícil!

    boa noite, amiga

    ResponderEliminar
  2. Querida, que lindo poema!
    Gostei tanto do «espelho ondulado de estrelas». O mar, o mar, espelho também de emoções.
    Beijinho de LUZ para si.

    ResponderEliminar
  3. e que belo mar...repleto de amar
    beijos doces amiga

    ResponderEliminar
  4. Que belo este (a)mar...

    Beijinho, Maripa*

    ResponderEliminar
  5. Um poema excelente, límpido com as águas de corais mais cristalinas.
    Gostei imenso.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  6. Sabes, estive aqui há uns dez minutos atrás. Venho, ouço a música, revejo o meu dia e saio. Tenho tido momentos de emoção, sobressaltos, incertezas com a viagem do rapaz. Ainda hoje ele andou a correr para que lhe aviassem o Diploma que demora tanto a sair!

    Isto aqui é um oásis.

    boa noite amiga

    ResponderEliminar
  7. Querida Maripa,
    Magnífico poema!
    De uma suavidade que nos torna mais leves.

    Beijo pra ti!

    ResponderEliminar
  8. Bom dia Maripa!

    Hoje eu poderia entra aqui e lhe desejar apenas um dia bom! Mas meu coração deseja ao seu muito mais, ele espera que este seja um dia de vitórias e realizações.
    Que ao terminar o dia, o saldo seja positivo e o seu coração pulse agradecido por ter tido um dia feliz!

    Lindíssima palavras... dissolveram a tristeza do meu coração!

    Um abraço carinhoso

    ResponderEliminar
  9. um poema lindo, tendo como fundo uma música tamebm muito bem escolhida.

    gostei tb da foto.

    um beij

    ResponderEliminar
  10. Poema encanto
    em olhos de mar
    em marejado espanto
    dum verdadeiro amar.

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  11. O mar nos embala nos suas ondas aquece-nos com a espuma e meio adormecidas sonhamos
    beijinhos

    ResponderEliminar
  12. no teu mar me afogo.
    nas tuas águas mansas afago o meu corpo e nas revoltosas me torturo.
    e se no teu mar me afogo, nele eu perduro.



    um beijo, maripa

    ResponderEliminar
  13. Dedico-te a música que tenho na árvore.

    boa noite Maripa.

    ResponderEliminar
  14. No teu jardim onde bebem os poetas há um mar que dissolve a tristeza. É serenidade o que sinto quando aqui entro, uma imensa paz. Obrigada, Maripa.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  15. (...)Senhor de falas secretas.
    Jardim de peixes
    de anémonas
    de corais
    jardim onde bebem os poetas.

    Pois é Maripa...o nosso mar!
    Lindo o poema como sempre.
    Beijos no teu coração
    O Mar e Eu
    Eu e o Mar

    ResponderEliminar
  16. Que lindo poema. Foi gratificante ter passado por aqui. Um beijo

    ResponderEliminar
  17. ______________________________

    ...lindo, lindo, lindo!!!

    Já me tornei fã da sua poesia...


    Beijos nesse coração tão inspirado!

    ___________________________________

    ResponderEliminar
  18. Sensibilidade e ALMA neste belo quadro poético!

    Parabéns !

    ResponderEliminar
  19. Poesia feita de cristais de sal mar...


    Doce beijo

    ResponderEliminar
  20. Tudo muito a propósito.

    Mas deixe-me realçar:

    "Aquário de poentes
    de caravelas
    de naus..."

    e não é porque o aquário esteja no post...

    Beijinho

    ResponderEliminar
  21. Doce flor, seu amar é suave, sem tristeza, só amor...

    lindos dias flor querida
    beijos

    ResponderEliminar
  22. *
    o mar
    ou
    o (a)mar
    nunca é sombra,
    é cor, luz, harmonia,
    é imensidão,
    pujança dos fortes
    tem a força do querer
    ,
    gostei muito do poema, maripa,
    ,
    serenas conchinhas, deixo,
    ,
    *

    ResponderEliminar


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” disse Antoine de Saint-Exupéry.

Grata pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dar-me um pouco do seu tempo, deixando um pouco de si através da sua mensagem.