domingo, 15 de fevereiro de 2009

SÓ MAIS UM INSTANTE



Pára um instante, amor,
deixa-me olhar
o branco-rosado
das macieiras em flor.
Deixa-me beber
um cálice do néctar
de instantes
do nosso passado.

Ouve,
escuta o arpejo das aves
a saltar de ramo em ramo
ávidas da melodia
do teu beijo no meu beijo.

Só mais um instante, amor...
Tenho frio.
Aqueces as minhas mãos
na hora do sol se pôr?


Maripa

Imagem de Samuel Sevada

12 comentários:

  1. Como desejo mãos que me afaguem ao sol e ao seu se pôr...
    Que beleza minha doce querida!

    lindos dias,
    beijos

    ResponderEliminar
  2. Que afaguem e libertem os medos e as negações...que afaguem e tragam o amor em algum lugar do passado!

    ResponderEliminar
  3. Maravilhosa a postagem!
    Que sejam as mãos portadoras de meu terno carinho por Ti!
    Uma nova semana inicia... E com ela a oportunidade de novas realizações.
    Desejo uma semana repleta em dádivas para você!

    Um beijo carinhoso

    ResponderEliminar
  4. Estas palavras são brisa da janela sul, são lindas...

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  5. Pedido feito poema , quem o negará?
    Belo, Maripa.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  6. O néctar do passado, ainda que distante, sempre nos parece de agora...


    boa noite, Maripa

    Gosto muito desta música com a Barbra Streisand

    ResponderEliminar
  7. *
    só mais um instante,
    ouve o cantar da cotovia . . .
    ,
    conchinhas,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  8. Tão bonito este poema querida amiga.
    Encontraste as palavras perfeitas para criares uma bela atmosfera de amor.
    Mesmo na hora do sol se pôr o amor ainda é igualmente bonito.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  9. o amor é bonito
    e as tuas mãos sabem tão bem dele falar.

    um beijo, maripa

    ResponderEliminar
  10. Querida Maripa,
    há momentos nas nossas vidas que precisamos de parar e apreciar pausadamente e de forma completa a beleza do que nos rodeia.

    deixo aqui um luminoso beijinho cósmico vindo dos universos questionáveis.

    ResponderEliminar
  11. Os teus poemas são como música, são belos, são doces... enchem o coração de quem os lê!

    Bjinhos e tem um óptimo Domingo :-)

    ResponderEliminar


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” disse Antoine de Saint-Exupéry.

Grata pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dar-me um pouco do seu tempo, deixando um pouco de si através da sua mensagem.