terça-feira, 17 de março de 2009

NO SILÊNCIO BRANCO DO AR


No silêncio branco do ar
traços laranja pintam a tarde vazia.

Dos olhos fechados correm-me dois rios
- sem margens nem chama -
caprichosos de mar.

O vento
há-de levar meu cansaço
enquanto o sol se derrama.

E ao luar
cantarei loas à Primavera
noiva gentil de véu florido
aroma e sabor a euforia.


Maripa

Imagem de Jia Lu

17 comentários:

  1. E que a primavera te retribua em flores e cores...enquanto o sol, em chama, pinta a tarde de laranja.

    ResponderEliminar
  2. (...)O vento
    há-de levar meu cansaço
    enquanto o sol se derrama.

    E ao luar
    cantarei loas à Primavera
    noiva gentil de véu florido
    aroma e sabor a euforia.

    Que lindo, Maripa...
    Eu e o Mar
    Tu e o Mar

    ResponderEliminar
  3. Poesia e imagem num casamento perfeito...

    Simplesmente genial

    Com amizade
    Luis

    ResponderEliminar
  4. Que o laranja pinte de energia seu branco de paz.

    lindo dia doce flor querida
    beijos

    ResponderEliminar
  5. Querida! A sua poesia canta a natureza, eleva nossa alma ao sorvê-la! Linhda!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  6. Quando te chega a Primavera, vem para mim o Outono. E eu o espero!Tanto!

    beijos em tarde de mudanças de clima

    ResponderEliminar
  7. Uma tarde nunca é vazia
    Se tem traços laranja
    Porque a alma do sol
    Vive em agonia
    Quando começa a desaparecer
    E perde os seus raios
    Nas chamas
    Que o fazem enlouquecer!...


    Aqui e agora. Um beijinho da laura que gosta de responder a cantar!...

    ResponderEliminar
  8. A paz do entardecer primaveril, riscada de Sol.

    Bjs.

    Lisa

    ResponderEliminar
  9. Belo e primaveril este teu poema.
    A foto, perfeita para as tuas palavras.
    Gostei muito.
    Bom resto de semana,
    Beijo.

    ResponderEliminar
  10. É no silêncio branco do ar que as cores entoam belas melodias.

    Abraço

    ResponderEliminar
  11. Que os bons ventos sejam companheiros das mais belas cores que possam lhe acompanhar!

    Beijos com o meu carinho

    ResponderEliminar
  12. ________________________________


    Minha doce e inspirada amiga... Como é bom ler a sua poesia!


    Beijos de luz e um domingo muito feliz!!!

    __________________________________

    ResponderEliminar
  13. Adorei ler-te nesta versão sofrida...
    ..."Dos olhos fechados correm-me dois rios"...

    E primaveril...
    ..."noiva gentil de véu florido"...

    ... um pequeno paradoxo.

    Bjinhos

    ResponderEliminar


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” disse Antoine de Saint-Exupéry.

Grata pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dar-me um pouco do seu tempo, deixando um pouco de si através da sua mensagem.