terça-feira, 7 de abril de 2009

TRAGO DENTRO DE MIM UM MAR IMENSO


Trago dentro de mim um mar imenso
feito de vagas tristes
e sonhos vagos

o horizonte é uma manhã
que eu quis minha para ser eu

e para porto de abrigo escolhi uma tarde
que soubesse chorar a morte do sol


José Rui Teixeira

Imagem de P. di Fruscia

19 comentários:

  1. Querida Maripa, sempre que aqui passo, mergulho na magia do oceano.
    beijinhos feitos de estrelas do mar

    ResponderEliminar
  2. Senti melancolia ao ler este "Belo Poema"...revi-me nele.
    Parabéns pela escolha!

    Bjs.

    Lisa

    ResponderEliminar
  3. todos nós trazemos em si um mar imenso... cheio de histórias e intensos sentimentos...

    bjosss!!!

    ResponderEliminar
  4. *
    profundo
    e actualizado sentir,
    belo poema do J.R. Teixeira,
    o mar em metáfora de vida,
    brisas de espanca,
    maresias de sophia,
    de um País amorfo e triste ...
    ,
    chorar a morte, do sol, de um povo,
    ,
    optima escolha, maripa,
    ,
    ventos de chorado mar,
    envio,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  5. Gosto do teu fascínio pelo mar. Desde logo bem expresso no título do blogue, nos destaques da barra lateral e também, de vez em quando, nos poemas que publicas.
    Eu também tenho esse fascínio.

    Dentro de ti
    O mar te quer
    Um mar de sonhos
    Nas tuas mãos
    O mar que queres
    A sorrir
    Dentro de ti
    Um mar de ondas
    Adolescentes
    Porque velhos
    São os trapos...

    Querida amiga, desculpa a ousadia poética em cima do joelho.
    Mas apeteceu-me... porque sim...

    Boa Páscoa, beijo.

    ResponderEliminar
  6. ______________________________ e

    porque o tempo é de reflexão

    ____________ faço uma p.a.u.s.a.

    no efémero dos dias [...]

    e deposito aqui votos de uma Páscoa feliz e amplamente renovada.

    ____________ um b.e.i.j.o. meu.

    e tão breve serei outra vez presença, com amizade e devoção

    [...]

    ______________________________ .

    ResponderEliminar
  7. Há sempre horizontes, de mares imensos onde procuramos marés de vidas sonhos...

    Há sempre palavras, molduras cristalinas de dizeres infinitos e parágrafos tangentes...

    Há sempre um querer voltar...ao momento da saudade.

    Beijinho muito carinhoso.

    ResponderEliminar
  8. Parabéns pelo blogue! Cheio de vida, tristeza, mágoa, amor... vai para os meus favoritos.

    Obrigado pelos magníficos poemas, alguns dos autores não conhecia mas fui procura-los com a intenção de os ler melhor, pois a sua qualidade é indiscutível.

    ResponderEliminar
  9. Querida Maripa, Guerreira que caminha comigo nesta jornada.

    Estou de volta, se bem que não com tanta assiduidade, mas regressei do casulo. Estou bem... sempre estive.

    Achei este poema que escolheste um pouquinho triste... se bem que fala do teu sempre amado e acarinhado mar azul que preeenche o teu Ser. Espero que estejas bem.

    Já tinha muitas saudasinhas tuas...

    Deixo-te luzinhas mensageiras de cor prata da Mãe e de cor dourada do Pai.

    Beijinhos de Amor e Luz!

    ResponderEliminar
  10. ...é difícil comentar quem escreve com tamanha nobreza.


    Feliz Páscoa

    ResponderEliminar
  11. ao ler o poema pensei que era teu, mas noto que é de outro autor.

    nao conheço, mas vou pesquisar, pois o poema foi muito bem escolhido.

    a foto também é um primor.

    beij

    ResponderEliminar
  12. Num traço de avião, desvendo o teu rosto,
    Rosto de nuvem em céu azul, luz do infinito…
    Infinito desfasamento de Poalhas em fundo fosco,
    Fosco cálice vazio que cala a voz de um grito!

    Grito queimado nas cinzas de um cinzeiro,
    Cinzeiro apagado de um quarto de hotel perdido…
    Perdido por um ardente amor, enamorado por inteiro!
    Inteiro o calor de um corço que arde consumido.

    Que nesta Páscoa receba muitas bênçãos,
    Que esta passagem lhe traga
    Muito amor, saúde, paz e esperança…

    Lhe desejo
    Uma FELIZ PÁSCOA!
    Bem-haja!

    O eterno abraço…

    -MANZAS-

    ResponderEliminar
  13. O mar...esse mar que nos une,
    que irado brada e nos separa...
    O mar onde o sol feito lume
    adormece e a lua se aclara...

    Ah! O mar...esse grito que nos amarra
    e que em lágrimas se resume...


    Uma doce Páscoa e um beijinho.

    ResponderEliminar
  14. Maripa,

    O mar, esse oceano de emoções no qual nos perdemos para melhore mais profundamente nos reencontrarmos !

    Agradecendo esta partilha,

    deixo beijinhos com cheiro a maresia!

    Clotilde

    ResponderEliminar
  15. Sublimes e intensas estas palavras.


    Beijinho, Maripa*

    ResponderEliminar
  16. Palavras, musica e imagens do melhor que me foi dado conhecer.
    Parabens

    ResponderEliminar
  17. Cara Maripa,

    Bela escolha.

    Convido-a a visitar o meu blogue de poesia.

    Beijos

    ResponderEliminar
  18. Muito bonito...
    Tanto as palavras como a imagem.

    Um abraço grande

    ResponderEliminar


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” disse Antoine de Saint-Exupéry.

Grata pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dar-me um pouco do seu tempo, deixando um pouco de si através da sua mensagem.