sexta-feira, 26 de junho de 2009

ENQUANTO O HOJE É HOJE


Enquanto o hoje é hoje, a
o dealbar do dia,
sobrevoo o coração da vida.

Neste enquanto, pausado e fluido,
dançam em mim imagens de jardins
alindados com flores de aloendro.

Milhares de flores
preenchidas de sol
a ondear ao vento.
Cor branca
vermelha
rosa
em marés de verão,
em marés de alumbramento.

Na penumbra do hoje, já sem as flores do aloendro,
os olhos turbam-se
e a melancolia regressa num crescendo...


Maripa

Imagem da Net


15 comentários:

  1. Olá Maripa

    Adorei o poema.

    Viajei e vivi o "Hoje"...
    Hoje...Verão...
    Pensei no "Hoje"(amanhã)...a incerteza!

    Bjs.

    Lisa

    ResponderEliminar
  2. QUERIDA MARIPA... VIAGEI AO SABOR DAS TUAS SUBLIMES PALAVRAS AMIGA...
    DESEJO-TE UM DIA FELIZ!!!
    ABRAÇO-TE COM CARINHO,
    FERNANDINHA

    ResponderEliminar
  3. Gostei do florir do teu poema escrito no jardim da harmonia
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. *
    liiiiiindo,
    ,
    hoje e hoje, amanhã e depois,
    senti e sentirei,
    as marés de verão,
    ,
    brisas nocturnas, deixo,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  5. O que fazer quando o "hoje" não é bom?

    boa noite querida amiga

    ResponderEliminar
  6. enquanto hoje é hoje eu espero o amanhã de luz...

    linda semana flor querida
    beijos ternos

    ResponderEliminar
  7. Hoje ....e sempre a flor da poesia tua...brotará...no ciclo da vida beleza...como a palavra Jardim.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  8. belo e venenoso como só ele sabe ser. ele que povoa em vários tons jardins de primavera. ele que deslumbra corpos de insectos e olhares humanos.
    pode tanta beleza aliar-se à toxicidade? numa flor que destrói quem dela se alimenta. numa flor que pode matar! ou seria esta uma das doces mortes?

    um beijo, maripa

    ResponderEliminar
  9. Encontrei este jardim de palavras,onde o "sentir", é verdadeiramente intenso.
    Fico cliente deste blog, parabéns.

    ResponderEliminar
  10. como gosto de te ler
    obrigada pelos parabéns
    xi
    maria

    ResponderEliminar
  11. Flores preenchidas de sol, quanta inspiração, adorei esta imagem poética! Beijos!

    ResponderEliminar
  12. Maripa, minha querida,

    Estive a ler com a alma e o coração todas as últimas pérolas de poesia que aqui publicou ultimamente e que ainda não tinha tido ocasião de apreciar.

    Fico muito feliz por estar de volta com tanta coisa linda!

    Beijinhos e muito obrigada pelas suas visitas,

    Clo

    ResponderEliminar
  13. Maripa querida,
    Que poema tão lindo!!!!!
    Obrigada por ele.
    Jinhos de carinho
    Eu eo Mar
    Tu e o Mar

    ResponderEliminar


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” disse Antoine de Saint-Exupéry.

Grata pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dar-me um pouco do seu tempo, deixando um pouco de si através da sua mensagem.