segunda-feira, 27 de julho de 2009

O VENTO QUER SABER


O vento quer saber
porque persigo a luz de olhos fechados
e asas de silêncio.
Quer saber
se a máscara vestida me despe da cinza
dos dias em que atravesso o deserto.

Quer saber? Nem eu sei...

Pergunte-me em dias brancos à luz de um claro amanhecer.
Em dias de ser gaivota ouço o cantar das marés e
o azul do mar aquieta-me a cor dos pensamentos.

Decerto, vou saber-lhe responder [?].

Maripa

Imagem da Net


12 comentários:

  1. Ternamente belas as tuas palavras!

    Receba meu beijo carinho e repleto de admiração

    ResponderEliminar
  2. Olá Maripa

    Mais um belo poema.
    Parabéns.

    O vento quer saber, porque chora meu coração...

    Bjs.

    ResponderEliminar
  3. por vezes não é preciso responder!

    as respostas o vento as saberá decifrar.

    um beijo

    ResponderEliminar
  4. O desejo mora no limite da razão
    Há tanto de intemporal em ti
    Solta a palavra em lábios inquietos
    As cores do teu “eu” penso que não vi

    Imaginei-as mil vezes
    Ouro de lei, a limpidez dos diamantes
    O pensamento é cavalo errante
    Feito na viagem de breves instantes


    Boa semana



    Doce beijo

    ResponderEliminar
  5. "

    o vento quer saber

    "

    porque sou apenas para mim no meu saber ser assim

    porque me tatua o mundo numa pele só minha?

    bel.íssimo Maripa .

    . de regresso aos seus melhores momentos .

    saio, feliz .

    . um beijo meu .
    . continuação de uma boa semana .

    ResponderEliminar
  6. Fazem falta os dias de ser gaivota!

    boa noite Maripa.

    ResponderEliminar
  7. Nem sempre temos as respostas que o vento quer saber...
    Nem sempre entendemos o que o vento sopra em nós...
    Doce flor querida, meu beijo de lindo dia

    ResponderEliminar
  8. _________________________________


    ...liiiiiiiindo! Você tem um talento especial com as palavras...

    Muito bom gosto na escolha das imagens, também!


    Beijos no seu coração e o meu carinho muito especial!

    _________________________________

    ResponderEliminar
  9. Saberás responder se souberes ler a cor do silêncio e da luz que persegues.
    Se souberes ouvir o canto da luz que há no silêncio do deserto.
    Querida amiga, belíssimo poema. Gostei imenso.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  10. Mais um belíssimo poema que em poucas palavras tanto diz.

    Gosto em especial do excerto:
    "Em dias de ser gaivota ouço o cantar das marés e
    o azul do mar aquieta-me a cor dos pensamentos."
    Que bom voar nas asas do sonho!...

    Beijos :-)

    ResponderEliminar


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” disse Antoine de Saint-Exupéry.

Grata pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dar-me um pouco do seu tempo, deixando um pouco de si através da sua mensagem.