segunda-feira, 14 de setembro de 2009

MORANGO E CHOCOLATE




O tempo olha-me de soslaio
enquanto tropeço numa noite de insónia
e pensamento em queda livre.

Pensamento guloso, pincelado com geleia e mel,
a navegar no mar imaginário que em mim vive.

Rasgo o silêncio e atravesso a madrugada
[ coração bate-que-bate ]
ao som da voz de Jacques Brel.

Olho o tempo de soslaio num doce quebranto,
cálice de Porto na mão
e boca lambuzada de morango e chocolate.




Maripa

15 comentários:

  1. Nunca experimentei morango
    com chocolate...

    Talvez, então, com o tal cálice de vinho do Porto...

    Também gosto de me lambuzar...

    Beijinho para si.

    ResponderEliminar
  2. Olá Maripa

    Que bom vê-la de volta.

    Adorei o poema. Saboreei-o enquanto sonhava!

    Parabéns!

    Bjs.

    Lisa

    ResponderEliminar
  3. Morango e chocolate...Combinação perfeita!

    Um beijo muito carinhoso para você!

    ResponderEliminar
  4. esta combinação leva-me para um lado muito e(X)ótico, e gosto!
    beijos
    luísa

    ps - nota que (X) é uma incógnita, maripa!

    ResponderEliminar
  5. Que poema guloso, sensual, maravilhoso!

    Beijos grandes de quem adora morangos, chocolate, vinho do Porto e muito Brel.

    Clo

    ResponderEliminar
  6. Morango e Chocolate na madrugada não são a combinação perfeita para dormir, querida Maripa. Já o Porto ajuda a equilibrar a balança desta insônia.

    boa tarde

    ResponderEliminar
  7. Querida amiga, se eu fosse fabricante de chocolates, colocaria este teu poema na embalagem.
    Faz uma proposta à Nestlé ou a outra marca qualquer que vão aceitar o teu trabalho de caras...

    Como não sou, vou robar-te tudo...
    Os morangos, o chocolate, o vinho do Porto e, claro, o poema.
    Se aqui ficar apenas um buraco negro, podes ter a certeza que fui eu... eheheh...

    Com tudo isto, como já deves ter percebido, ainda que a brincar, quero dizer que acho este teu post, e não apenas o poema, uma excelente peça de criatividade, bom gosto e saber-fazer.
    E só não digo mais nada para não ficares corada (sim, acho que ainda tens essa capacidade...).

    Querida amiga, um beijo (não lambuzado de morango e chocolate...)

    ResponderEliminar
  8. Hummmmmm, mas que delícias...
    Seu poema é delicioso, perfeito!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  9. . morango e chocolate .

    . na mais ávida simbiose de um saber a sabor assim .

    . de água na boca, deixo um beijo .

    . sempre especial .

    . de amizade tanta .

    . muita saúde .

    . e todo o meu carinho ,,,

    .m.a.r.i.p.a.

    ResponderEliminar
  10. (...)Pensamento guloso, pincelado com geleia e mel,
    a navegar no mar imaginário que em mim vive.

    Como foi bom voltar e ler-te, foram momentos maravilhosos os que aqui passei como sempre...
    Lindos os teus poemas como sempre...

    Jinhos de carinho
    Eu e o Mar
    Tu e o Mar

    P.S - não, não tinha mar o lugar onde fui...mas tinha o lago...rs

    ResponderEliminar
  11. Navegando no mar bem real da tua sensibilidade!

    Morango e chocolate é delicioso :-)
    Um beijo grande, Maripa.

    ResponderEliminar
  12. __________________________________

    São poucos os poemas que leio com tanto prazer!

    Você é realmente uma poetisa...


    Beijos de luz e o meu carinho GRANDE!!!


    _________________________________

    ResponderEliminar
  13. Perdoa-me o trocadilho mas... este teu poema é uma guloseima e desperta a gulodice.

    "cálice de Porto na mão
    e boca lambuzada de morango e chocolate"...... e está tudo dito!

    Beijinhos :-)

    ResponderEliminar
  14. Querida e Doce Maripa,
    Humm que delícia de poema!
    Essa noite de insónia trouxe um pensamento guloso e lindo ao som das batidas do coração e da voz de Jacques Brel, que é sensual.
    Parbéns querida, as suas palavras ficaram com os sabor deliciosos do morango e do chocolate.
    Beijinhos docinhos, mas não lambuzados, nas suas bochechinhas queridas.

    ResponderEliminar


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” disse Antoine de Saint-Exupéry.

Grata pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dar-me um pouco do seu tempo, deixando um pouco de si através da sua mensagem.