terça-feira, 27 de outubro de 2009

O BEIJO



Peço-te mar:
traz-me do azul profundo o segredo e o mistério das nereides,
traz-me das marés a flor de sal para temperar o mundo,
traz-me paz [um raminho de oliveira no bico de uma gaivota].
Oh mar!
Traz-me ondas de vida debruadas de espuma branca,
naus de velas redondas verdes de esperança,
traz-me cânticos de luz.
Cantarei para ti salmos em sol poente
e enquanto o eco inocente do canto torna a mim,
a brisa esvoaçante, num hábil bater de asas,
traz-me o beijo que, meigamente, sempre te pedi
em noites de amar em quarto crescente.


Maripa


Imagem da Net

19 comentários:

  1. Querida amiga, o teu poema é delicioso e muito bom.
    Entre outras coisas, aprecio a limpidez da tua escrita.
    Beijos...

    ResponderEliminar
  2. Que o beijo desejado seja trazido e delicadamente repousado em tua face.

    Como sempre ao ler fico encantada!

    Beijos com o meu carinho e admiração

    ResponderEliminar
  3. Olá Maripa


    Suavidade e ternura neste belo poema.

    Parabéns.

    Bjs.

    Lisa

    ResponderEliminar
  4. Olá menina!

    Gosto muito do novo visual do teu blogue, completamente de acordo com o nome que lhe deste.

    E este poema... escrito com a mestria de quem sabe expressar os sentimentos mais profundos... tão doce e terno!

    Um beijo enorme para ti - embora não seja o beijo que pediste ;-)

    ResponderEliminar
  5. Ai as gaivotas e os pássaros negros!

    boa noite minha amiga

    ResponderEliminar
  6. OLá, amiga!

    O seu poema é muito belo.

    Quase uma oração.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Maripa

    Vim conhecê-la e ao seu lindo cantinho por especial recomendação da Pitanga, uma doce amiga.
    E vou ficando por aqui, espiando de longe esse amor entre você e o mar, traduzido em lindos poemas.
    bjs.

    Dulce

    ResponderEliminar
  8. ________________________________


    ...ah! Doce e talentosa poetisa... Seu poema parece uma oração! Como é grande o meu prazer em ler os seus versos...



    Beijos de luz e o meu carinho MUITO ESPECIAL!!!
    _________________________________

    ResponderEliminar
  9. . palavras suas . sempre sublimes .

    . ampla.mente sentidas .

    . e, . hoje deixo, .

    . um hipotético "caminho": .

    http://terracosdeumanjo.blogspot.com/

    . um bom fim de semana .

    . sempre e para sempre,,, .

    . paulo .

    . um beijo abraçado .

    ResponderEliminar
  10. meigas palavras as tuas que pedem um beijo.

    terno e lindo, maripa!
    abraço

    ResponderEliminar
  11. Olha eu aqui para ouvir o teu piano. E os pássaros continuam voando, ainda que longe.

    beijos de boa noite

    ResponderEliminar
  12. Quando puderes vai à caixinha de recados. O carteiro passou por lá.

    ResponderEliminar
  13. Gosto quando trazes palavras tuas, Maripa! Um poema tão doce e belo!
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  14. Querida Maripa, por vezes também queria uns grãos de flor de sal para temperar o mundo, dar sabor e cor à vida e aos acontecimentos e equilibrar as emoções dos seres. Talvez o mundo fosse tão mágico quando o Oceano.
    beijinho***

    ResponderEliminar
  15. OLÁ MARIPA

    A bela poesia e o carinhoso beijo são uma associação perfeita!!!
    Obrigado pela partilha.

    Inscrevi-me num concurso que desafiava os munícipes a participar numa colectânea intitulada “Poetas Nossos Munícipes”, publicada pela Câmara Municipal da Moita.
    Esta edição resultou de um desafio lançado pela autarquia, no início do ano, a todos os munícipes com mais de 14 anos com gosto pela poesia, para apresentarem os seus poemas.
    A "grande surpresa" foi um dos membros do júri, o escritor Alexandre Castanheira, ter escolhido um dos meus trabalhos para ler ali, publicamente, diante de um auditório com 150 pessoas.
    Convido-te a espreitar.

    Bom fim de semana.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  16. *
    palavras beijadas,
    simplesmente,
    ,
    conchinhas deixo,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  17. Que poema delicioso, Maripa querida!
    Beijos
    Eu e o Mar
    Tu e o Mar

    ResponderEliminar


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” disse Antoine de Saint-Exupéry.

Grata pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dar-me um pouco do seu tempo, deixando um pouco de si através da sua mensagem.