segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

CONSTRUÇÕES




Prendo-me a uma coisa simples. Pode
ser o teu rosto naquele vidro, que eu vi
e não mais esqueci.

Faço do tempo um parapeito. E
debruço-me nele, à tua espera, sentindo
na madeira o calor do teu peito.

Ergo na areia um castelo de enigmas. E
fecho-te na tua torre, a castelã que me ensinou
a entrar sem saber por onde sair.

(Mas para que hei-de sair
de onde quero ficar?)


Nuno Júdice


Imagem: Kim Nelson

7 comentários:

  1. São as coisas simples as que nos deveríamos prender.
    Está lindo o teu cantinho
    beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Às vezes é preciso abanar a árvore da existência para caírem as folhas velhas. Talvez seja por isso que eu não quero saber quem pintou o céu de azul, mas eu quero é o resto da tinta, porque nós podemos matar o tempo, mas é sempre ele que nos enterra.
    Gostei muito de vir aqui visitar o teu belo espaço. No carácter, na conduta, no estilo, em todas as coisas, a simplicidade é a suprema virtude. O destino une e separa pessoas. Mas nenhuma força é tão grande para fazer esquecer pessoas, que por algum motivo um dia nos fizeram feliz!
    Nunca desistas dos teus sonhos… e nunca os deixes para trás. Encontra-os, torna-os próprios e durante toda a tua vida tem muito carinho por eles e nunca os deixes partir. Necessitas de muita dedicação para realizares os teus sonhos, porque eles não se realizam por magia dado que a magia é pura ilusão – o alimento dos perdedores - que nunca te vai tirar do lugar onde te encontras.
    BOA SEMANA!

    ResponderEliminar
  3. Olá Maripa

    O simples é que me prende!

    Belo poema!
    Parabéns pela escolha e partilha.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  4. A belíssima poesia de Nuno Júdice.

    "Para que hei-de sair
    de onde quero ficar?"

    Um beijo com amizade, Maripa.

    ResponderEliminar
  5. Então ficamos. Quem sabe não é a hora de ficar? Só um pouquinho...

    boa noite amiga

    ResponderEliminar
  6. Que lindo!

    Que fique e continue nos encantando! Grande Poeta!

    Suas escolha foi magnífica!

    Beijos com meu carinho

    ResponderEliminar


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” disse Antoine de Saint-Exupéry.

Grata pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dar-me um pouco do seu tempo, deixando um pouco de si através da sua mensagem.