quinta-feira, 16 de abril de 2009

BÚZIO


sei que nunca viste o oceano,
que nunca olhaste a onda sobre a onda,
que nunca fizeste castelos para o mar ser forte.

mas sei que já viste o coração das coisas,
que já tocaste a ferida nos nossos braços,
que já escreveste para sempre o nome da terra.

por isso te digo que vou levar-te o mar
na concha das minhas mãos, azulíssimo,
para que nele descubras o meu nome
entre os seixos os búzios os rostos que já tive.


Vasco Gato, em Um Mover de Mão

Imagem de Sabin Balasa

7 comentários:

  1. Maripa,

    Que beleza de poema !

    O mar. As conchas. Um nome.

    Beijo do tamanho do oceano!

    ResponderEliminar
  2. Olá Maripa

    O mar e o amor!

    Uma ligação ímpar!

    Bjs.

    Lisa

    ResponderEliminar
  3. _________________________________


    ...QUE LINDO! Parabéns ao autor e obrigada, por traze-lo...


    Beijos de luz e o meu especial carinho, amiga!

    ___________________________________

    ResponderEliminar
  4. Doce Maripa,
    E eu gosto muito de si! :) Obrigada minha querida, pelas palavras de carinho deixadas no meu cantinho e que me tocaram muito e fizeram sorrir o meu coração!
    E que imagem linda esta do búzio! Gostei muito do poema, em especial a última parte:
    "por isso te digo que vou levar-te o mar
    na concha das minhas mãos, azulíssimo,
    para que nele descubras o meu nome
    entre os seixos os búzios os rostos que já tive".

    Adoro o mar, as conchinhas, os búzios e o azul está sempre presente na minha vida!
    Bom fim-de-semana com muito carinho, paz e alegria no seu coração lindo.
    Beijinhos carinhosos e abraço meiguinho.

    ResponderEliminar
  5. Teu blog,mar me quer é uma flor onde gosto de repousar! Beijao amiga da bela Poesia!

    ResponderEliminar
  6. Aqui estou escutando-te em silêncio no teu búzio de mar!


    Deixo-te em ternura um abraço



    BIA

    ResponderEliminar


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” disse Antoine de Saint-Exupéry.

Grata pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dar-me um pouco do seu tempo, deixando um pouco de si através da sua mensagem.