sexta-feira, 9 de maio de 2008

TENTEI



Tentei
em tarde de Maio com sabor a cereja,
alisar os vincos duma alma amarrotada.

Demos o braço.
Fomos passear devagar,
porque devagar é agora o nosso passo.
Nem precisamos falar.

Pensamentos vadios a balançar
nas sombras do relógio de sol
que nos conta o tempo e a idade.
Nem precisamos falar.

Subitamente,
rompendo o silêncio:
posso fazer uma pergunta, posso?
Lá, na eternidade,
há um mar assim lindo como o nosso?

Ora, ora...Tens cada lembrança...
Parece pergunta duma alma de criança !



Maripa

24 comentários:

  1. ... palavras...palavras... já não as tenho. Esgotaste as minhas palavras... és simplesmente genial com as palavras. Sorri tanto ao ler este teu magnífico post. Não tentei... sorri mesmo!

    Beijinhos de Amor, Paz e Luz!

    ResponderEliminar
  2. Lá na eternidade temos um mar tão lindo como o nosso,isto é certo;esta pergunta "infantil",demonstra a capacidade de não sedeixar contaminar com as "impurezas de adulto",um fim de semana lindo para voce

    ResponderEliminar
  3. Nem precisamos falar. A suavidade das plavras falam por si. Quanto a eternidade... teremos tudo o que quisermos, pois cada um constroi a sua eternidade.

    Que o fim de semana seja lindo!

    ResponderEliminar
  4. Eu entendo esta criança que traz dentro de si... Os vincos que a vida nos faz, embora incômodos, são necessários para nosso crescimento...
    Um beijo e muito obrigada pelo carinho com que me trata sempre!

    ResponderEliminar
  5. Tentei, a tentação.

    Bom fim-de-semana, um abraço.

    ResponderEliminar
  6. Visitar-te...é abrir uma nuvem de oxigénio...tal o alívio e alegria da tua leitura.

    Beijo-te com muita ternura.

    ResponderEliminar
  7. Que lindo, querida Maripa! Às vezes o silêncio vale mais que mil palavras, e caminhar ao lado de uma pessoa sem falar, só a sentir a presença do outro e a beleza da natureza, também pode ser muito saboroso!!
    Resto de um Domingo cheio de carinho, paz e alegria.
    Beijinhos carinhosos.

    P.S. Querida, tire a cedilha do "c" no endereço do meu blog na sua lista, senão não consegue aceder ao meu cantinho.

    ResponderEliminar
  8. Afinal não é a cedilha que está a mais, mas sim "%20" atenção: partilhadeemocoes.blogspot.com
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Maripa, gostei muito do seu poema e do seu blog voltarei mais vezes visitala,gostaria de lhe dar o endereço dos meus blogs de poesia,um com galramento linguagem que se utilisa na mimha terra que e muito proxima de Coimbra que é Molelos,e o outro em linguagem normal

    http://coimbra.romandie.com/
    http://molelos.romandie.com/

    ResponderEliminar
  10. Mostra este magnífico poema que a Maripa fala com a voz da crinça interior. A voz que todos nós deveríamos soltar cá para fora! Continua sempre a satisfazer os desejos dessa criança!

    Beijinhos cósmicos,

    Starseed

    ResponderEliminar
  11. "Lá, na eternidade,
    há um mar assim lindo como o nosso?"

    Lá na eternidade, tudo o que é belo estará!

    Abraço muito terno

    BIA

    ResponderEliminar
  12. Querida, passei para te deixar uma luz de boa noite.

    Fica bem.

    Beijinhos de Amor, Paz e Luz!

    ResponderEliminar
  13. Salvé!
    Gostei muito de a ler.Foi mesmo um prazer.
    Que seria do mundo por aí
    Se as Luzes se apagassem
    Se as vozes se emudecessem
    Se o VERDADEIRO AMOR não se sentisse
    Como viveríamos,
    como nos encontraríamos?

    Deixo aqui uma pena branca da PAZ que sei existir nesse coração e no meu - por isso aqui vim...

    Mariz!
    ESPAVO! - como em MU!

    ResponderEliminar
  14. Querida, não é meu hábito, mas tenho lá no blog um desafio que gostava que alinhasses. Não é nada do género de falar sobre si, escrever uma frase com 6 palavras, nomear blogs... Nada disso! É só mesmo a tua opinião. Se puderes, e quiseres, aceita.

    Beijinhos de Amor, Paz e Luz!

    ResponderEliminar
  15. Pergunta de criança...? Não acho nada.
    Se sabes a resposta, eu também quero saber...

    Olha, achei o teu poema de uma ternura imensa:
    "Pensamentos vadios a balançar
    nas sombras do relógio de sol
    que nos conta o tempo
    e a idade.
    Nem precisamos falar."

    Esta parte é magnífica.
    Mas todo o poema é excelente.
    Parabéns.

    Bo resto de semana,
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  16. Maripa...
    Eu e o mar
    Tu e o Mar,

    Achas que conseguiríamos estar lá sem o n/MAR???????
    Jinhos, muitos assim....maiores que a imensidão do n/mar.

    ResponderEliminar
  17. Maripa, minha querida, está tudo bem?

    Passei para te deixar um beijinho de Amor, Paz e Luz1

    ResponderEliminar
  18. Adorei visitar o seu belo espaço.
    continuação de boa inspiração.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” disse Antoine de Saint-Exupéry.

Grata pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dar-me um pouco do seu tempo, deixando um pouco de si através da sua mensagem.