sábado, 13 de março de 2010

TALVEZ HOJE




Hoje vi o sol como se fôsse a primeira vez.
Deslumbrou-me a claridade, a alegria
sem mágoas nem águas nem pressa de me deixar.


Talvez... talvez hoje fôsse hora de pôr a alma
encharcada, a cheirar a mofo, a corar.
Hora de pôr aquele chapéu de aba larga
e brincos de cerejas maduras.
Hora de percorrer a alameda das tílias ainda sem flor,
adivinhar-lhes o perfume a aromar memórias abrigo
de outros tempos, de outros lugares.
Hora de com todos os vagares ver as sombras
se vestirem de primaveras e ternuras.


Talvez...talvez hoje o sol fique comigo.

Maripa


Imagem da internet

9 comentários:

  1. Olá, amiga!

    Hoje é só para lhe dizer que tenho nova postagem no meu blog

    a desvendar o mistério do blá blá blá

    do esperanto... (?)

    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Olá Maripa

    Hoje li um "Chamar a Primavera"!

    Belo poema!
    Adorei!

    Bjs.

    Lisa

    ResponderEliminar
  3. Olá.
    Claro que o sol ficará contigo
    bela Poeta que incendeias o próprio sol.
    Muito linda Poesia a saber a calores, claridades, paz e amor!
    Um beijinho da laura

    ResponderEliminar
  4. Que fique:)

    E...foste "roubada" pela Casa:)Obrigada!

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  5. O Sol está voltando pelas asas das gaivotas.

    beijos minha amiga

    ResponderEliminar
  6. Imagino o canto maternal das baleias
    Como doce e sentida balada
    Imagino um beijo na procura
    De uma fugidia criatura amada

    Um domador de ventos e tempestades
    Uma viagem de aventuras repleta
    Serei eu um herói de comédia de enganos?
    Ou apenas um pobre e louco poeta


    Boa semana


    Doce beijo

    ResponderEliminar
  7. O sol fica contigo, sempre, porque ele está em ti...
    Excelente poema, querida amiga. Sublinho a fluidez dos teus versos, a sonoridade. Gostei imenso.
    Um beijo com imensa amizade e carinho

    ResponderEliminar
  8. o sol ficará com a menina dos cabelos de prata, e irá aquecer o coraçao, quando precisar de calor.

    um beij

    ResponderEliminar


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” disse Antoine de Saint-Exupéry.

Grata pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dar-me um pouco do seu tempo, deixando um pouco de si através da sua mensagem.